quarta-feira, 6 de junho de 2012

Braga - DEspacho do RX


TSU, meia hora a mais, redução de férias e feriados, tudo a bem da nação!

Caros amdiradores do directório do Rx, lembram-se da campanha eleitoral?
Recordam-se das convicções que eles (PSD) tinham e das promessas que faziam?
Aqui vai uma pequena ajuda:
Grande parte da campanha eleitoral do PSD (ou partido dos cadastrados) foi passada a defender a descida da Taxa Social Única.
Esse era o grande desígnio do Coelhão.
A medida iria criar mais emprego, supostamente.
"Vamos descer a TSU!" e eles espumavam pela boca de alegria.

Passada a ilusão, veio uma nova proposta: pôr os gandulos dos portugueses a trabalhar mais 30 minutos.
Esse era o novo cavalo de batalha dos militantes do partido dos cadastrados.
"É desta, é desta!" e os blogues da direitalha diziam que os comunas não queriam trabalhar.
A descida da TSU foi coisa de campanha eleitoral e a realidade do país era desconhecida, diziam eles.
Bora lá aumetar a produtividade. Mais 30 minutos por dia sem se pagar um cêntimo a mais.
Os miltantes da senhora a branca tinham sonhos molhados com esta proposta, saltitavam de alegria e já nem precisavam de recorrer ao tráfico de Xanax que é feito por um companheiro de partido deles, ali para os lados do Rechicho.
Passada a excitação, porque o comprimido azul, pelos vistos, não chega para tudo, vieram dizer que a descida da TSU e a meia hora a mais era coisa de meninos.
Bom, bom era acabar com os feriados, com as férias e trabalhar mais dias. O povo gandulo tem de saber que os cruzeiros e as pontes são só para profisisonais da saúde mental que fazem uma vaquinha em centros de saúde.
Com um bocadinho de jeito, o patrão da mulher dá-lhe folga (afinal de contas são compinchas de blogosfera) e vão todos fazer um tour.
Chegados à conclusão que a descida da TSU era impossível, que a meia hora a mais já se faz em qualquer empresa e que os cortes nos feriados e nas férias resultam em nada, eis que o governo do partido dos cadastrados se lembra que existe uma coisa chamada desemprego.
E se lhe juntarmos a palavra jovem, então temos quase 40 % de desemprego jovem, coisa que eles não sabem o que é, nem nunca ouviram falar.
Vai daí e lembraram-se de recuperar a descida da TSU, para quem empregar jovens.
É o chamado ciclo da mentira. A seguir virão com a proposta de mais 5 horas de trabalho diário para os jovens e do fim das férias para os meninos que querem ter o luxo de trabalhar.
O concelho de Braga, fortemente atingido pelo desemprego, tem dois candidatos declarados à câmara municipal.
Nenhum deles fala sobre este tema, nenhum deles tem opinião pública sobre o maior problema que afecta os bracarenses.
Um deles vai dar de comer ao povo os pedregulhos das sete fontes e o betão da confiança, porque as pessoas vivem é de workshops e de ateliers de cultura.
(Mas é sério! Alto lá! Aquela treta dos 3,5 milhões por um mamarracho devoluto foi laspso).
O outro quer transformar o jurassic park das piscinas olímpicas numa espécie de bracalândia flutuante.
Ninguém lhes conhece uma única proposta de apoio social para o concelho de Braga.
Rx, Hell Yes, com toda a Confiança, Just do it!

Sem comentários:

Enviar um comentário